IFMT
início do conteúdo

CODIR: Comitê de Ética, Plano de Gestão de Riscos e ações da PROPES e PROEX foram tratados no terceiro dia de reunião

Publicado em: Reitoria / 25 de Janeiro de 2018 às 15:48

No terceiro e último dia (25/01) da reunião ordinária do Colégio de Dirigentes (CODIR), na sala de projeções do Campus Cuiabá – Octayde Jorge da Silva, foram tratados os seguintes temas: Comitê de Ética, Plano de Gestão de Riscos e as ações de 2018 das Pró-Reitorias de Pesquisa e Inovação (PROPES) e Extensão (PROEX).

O presidente da Comissão de Ética, Bruno Coutinho, mostrou aos dirigentes o papel, a competência e a atuação da comissão e esclareceu aos gestores questões de conduta ética, pelas quais pode ser identificado se houve ou não uma infração ética. Após essas primeiras explanações, ele apresentou um diagnóstico do trabalho que vem sendo realizado, os processos que já passaram pela comissão e os principais problemas.

“O foco da Comissão de Ética é atuar na ação preventiva e pedagógica, no sentido de mitigar situações que ocorrem no dia a dia do campus. Temos projetos para realizar capacitações na área de relações interpessoais em parceria com a DSGP e com a colaboração das Coordenações de Gestão de Pessoas nos campi”, salientou Bruno Coutinho. 

O pró-reitor de Pesquisa e Inovação, Wander Barros falou sobre as ações e atribuições da PROPES e explanou sobre os editais que serão lançados em 2018, as obrigações dos campi e dos departamentos de pesquisa, orientando sobre prestação de contas e informando sobre programas de mestrados e convênios.

Wander Barros informou que neste momento a Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação está em fase de discussão e planejamento de editais, pois a instituição depende da orientação do CNPq e da Capes sobre como será o ano, que para a área de pesquisa inicia no mês de agosto.

“Hoje estamos em fase de finalização dos editais da PROPES lançados em 2017/2018 e no planejamento do edital para 2018/2019. A respeito dos mestrados e doutorados, a instituição está autorizada a ofertar três programas de mestrado: Ciência e Tecnologia de Alimentos, Ensino e Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em Rede Nacional (ProfEPT)”, disse Wander.

Acerca do mestrado em Ensino, ele explicou que já foi realizada a seleção e as aulas iniciam em março de 2018. Já para o ProfEPT, a qualquer momento deve ser lançado o edital. O início das aulas está previsto para agosto de 2018 e a seleção para o primeiro semestre de 2018.

“Já foi divulgada pela comissão nacional do mestrado ProfEPT a bibliografia recomendada para a seleção. Basta o servidor procurar no site, mestrado ProfEPT, e encontrará a bibliografia a ser estudada para a prova de seleção”, destacou.

Em relação aos convênios, Barros falou que o IFMT possui vários, um deles é com a Universidade Federal Fluminense que é o mestrado em administração, cujo edital deve ser lançado em março.

Na sequência o Pró-Reitor de Extensão, Marcus Taques mostrou o planejamento estratégico da PROEX para 2018 com todas as metas, os editais que serão lançados, as datas das reuniões e as ações para o ano.

Taques informou que a PROEX participará com seis editais: o primeiro é o JENPEX que está em andamento com a parceria das Pró-Reitorias de Ensino e Pesquisa; o Teresa de Benguela; o Circuito de Arte e Cultura; o edital para captação de recursos para eventos; de apoio a projetos de extensão e, finalmente, o edital de extensão tecnológica em parceria com o Instituto Mato-grossense de Algodão.

Os Jogos do Instituto Federal de Mato Grosso (JIFMT) serão no Campus Primavera do Leste, de 20 a 25 de maio. Também haverá os Jogos dos Servidores, no período de 29 de abril a 01 de maio e o 2º Fórum de Educação Empreendedora, que ocorrerá dentro do Workif, em novembro.

Outro ponto destacado foi o edital de fluxo contínuo para a criação dos Núcleos Incubadores da Ativa nos campi, que vai até dezembro. O Campus Campo Novo do Parecis já submeteu proposta e foi aprovado para a criação do núcleo.

O relator da Política Gestão de Risco do IFMT e conselheiro do Conselho Superior do IFMT, Ali Veggi Junior, explicou que foi criado um comitê devido a instrução normativa nº 01 de 2016 do CGU e Ministério do Planejamento que trata da gestão de políticas de risco dentro das aquisições e de todo âmbito de ações dentro das instituições.

“Por conta dessa instrução normativa foi criado um comitê que elaborou uma resolução que foi encaminhada ao Conselho Superior. A implementação dessa Política de Gestão de Risco irá avaliar o risco daquela aquisição, da política de se criar um curso e fazer análises e avaliar a questão da evasão”, comentou Ali Veggi Junior.

O conselheiro do Consup ressaltou que a ideia de se ter uma Política de Gestão de Riscos é para que a administração saiba o caminho que vai percorrer, as possibilidades de entrave, para que não incorra em uma obra parada, um curso sem demanda ou sem professor, ou uma terceirização precária.

“A Política de Gestão de Risco tem o papel de atenuar os riscos daquela contratação, antes de realizá-la. Ela abrange tanto a parte administrativa como de Ensino, Pesquisa e Extensão”. A política foi aprovada pelos membros do CODIR e será encaminhada ao Conselho Superior.  

Ao final da reunião, os pró-reitores da PROPES e PROEX apresentaram a proposta de realização do Workif que foi aprovada. O evento será realizado no período de 27 a 29 de novembro, no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá (MT). A programação está sendo planejada em conjunto com os dirigentes. Será criada uma comissão organizadora, serão abertas chamadas para apresentação de trabalhos no formato de banner e também chamadas para a mostra de pesquisa, ensino e extensão e inovação.

Notícia atualizada no dia 26/01/2018 - às 10h23

início do rodapé