IFMT
início do conteúdo

Professor do Campus Cuiabá – Bela Vista lança livro durante V WorkIF

Publicado em: Campus Cuiabá - Bela Vista / 29 de Novembro de 2018 às 17:37

Além das diversas atividades, o V Workshop de Ensino, Pesquisa e Extensão (WorkIF 2018) foi marcado também pelo lançamento do livro “Entre histórias e memórias da Educação Física no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso”, dos autores Rogério Marques de Almeida, Evandro Carlos Moreira e Talita Ferreira. A solenidade de lançamento aconteceu nesta quinta-feira (29), durante a Mostra de Ensino, Pesquisa Extensão e Inovação, no pavilhão das nações do Centro de Eventos do Pantanal.

A obra é resultado da dissertação de mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) do professor Rogério Marques, que leciona Educação Física no Campus Cuiabá – Bela Vista do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT). “Trata-se de um levantamento histórico da evolução do ensino de Educação Física no IFMT desde 1909 até 2000. Resgatamos a memória das pessoas que vivenciaram este período”, comentou.

Para o trabalho, o professor escutou mais de 50 pessoas, entre estudantes e professores aposentados, que fizeram parte deste processo. Além disso, também foram avaliados mais de 100 documentos, como registro de caderneta escolar, boletins, fichas de aptidão física, plantas baixas e croquis da área esportiva desenvolvidas pelo IFMT neste período. Evandro Carlos Moreira – professor de Educação Física e pós-doutor em Estudos da Criança pela Universidade do Minho, em Portugal - atuou como orientador do trabalho, e Talita Ferreira – professora de Educação Física e bacharel em Letras, doutoranda em Estudos da Cultura Contemporânea pela UFMT - colaborou na revisão e transposição da obra da linguagem científica para a literária.

Segundo Rogério Marques, o produto final representa não apenas um registro da sua atuação enquanto profissional, mas o resgate afetivo e histórico do seu lugar de fala. “Sou filho de servidor da Escola Técnica Federal, fui aluno da instituição e hoje sou professor. Morei dentro do Campus Cel. Octayde, em Cuiabá, por 11 anos. Tenho uma relação de família com a Instituição. Escrever este trabalho foi uma forma de homenagear e preservar essa história. Não poderia deixar que isso se perdesse com o tempo.

Durante a solenidade de lançamento, o reitor do Instituto Federal de Mato Grosso, professor Willian de Paula, destacou a importância do registro histórico sob o ponto de vista de quem viveu o Instituto. “É um trabalho exemplar de um aluno egresso, que se formou e se criou dentro da Instituição, e hoje ajuda a formar novos estudantes como profissional da educação”.

início do rodapé